terça-feira, maio 27, 2008

Refugos evolutivos

Não faltam exemplos na Natureza de comportamentos parasíticos, mas pronto, eles são o resultado de processos evolutivos e aceitam se.

Agora quando o parasita em causa é um inútil que espera fazer o curso à custa de ser membro de uma associação académica, neste caso a associação académica da minha Universidade, de ter ido um ano de Erasmus e ter feito todas as cadeiras (excepto como é óbvio as específicas do Curso que os professores da minha Universidade se recusaram a dar equivalência) que jamais teria alguma vez hipótese de obter avaliação positiva (e com os resultados que estão na proporção inversa do seu conhecimento real das matérias às quais foi avaliado), o que devemos nós pensar deste parasita em questão?

Uma criatura que segundos antes de ter de apresentar "o trabalho que elaborou" pergunta o que tem de dizer porque não reparou que os diapositivos que ia apresentar (imprimidos minutos antes na associação de estudantes) apenas continham tópicos e pouco mais...

Mas, a sua lábia de potencial jota, essa asca criatura a que todos os membros de associações académicas sonham um dia aspirar a pertencer (mais uma corja de inúteis, como tantas outras mas enfim, sempre deram a vitória ao Paulo Portas), decerto não tem qualquer problema para formular uma desculpa, agora já diferente da "estou atrasado para uma reunião muito importante a nível pessoal e profissional" ou "não tenho tempo para divisões de trabalho, estou atrasado para uma reunião" ou a magistral "temos de dar forte no trabalho mas esta semana não dá porque tenho uma reunião muito importante no Porto Quinta-Feira e Sexta-Feira (Queima), já está marcada e não posso faltar"...

Podemos dizer que eles encontram espaço na nossa sociedade porque irão sempre existir indivíduos que se acham no direito de viver à custa do trabalho de outros e pessoas para os tolerar sem tomar uma acção.

Pois, eu a modos que me incomoda criaturas que "nem para reciclar servem", já que não valem o investimento no processo de reciclagem a eles associado.

Mas vão se safando bem, é o que importa para estes refugos evolutivos...

2 comentários:

L. Laranjo disse...

A verdade é mesmo essa. Vão-se safando sempre.

JPdosSM disse...

"eles encontraram espaço na nossa sociedade porque irão existir sempre (...) pessoas para os tolerar sem tomar uma acção"
O parasita só existe se existir um (a) hospedeiro(a).
Lutem pelos vossos direitos, denunciem as injustiças e acima de tudo não deixem que vos trasformem no hospedeiro(a).

JPdosSM