terça-feira, Maio 18, 2010

Boas razões para não permitir o casamento [civil] entre 2 pessoas do mesmo sexo

Pois é meninos e meninas, a Vox Pop falou.

Numa pequena comunidade no Nordeste Transmontano, que segundo percebi pela reportagem da SIC será um exemplo do Portugal profundo e tradicional, algo como aquele estado americano que é usado como referência nas eleições americanas, o povo tem a sua opinião sobre o casamento [civil] entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo um senhor, acompanhado da sua esposa, "dois homens numa casa" ou "duas mulheres na mesma casa está mal", "porque depois têm a mesma força, a mesma potência um com o outro". A esposa até virou a cara, talvez para esconder a maior "potência" do marido...

Curiosamente também defende que o casamento serve para fazer crianças (nada como chamar a uma mulher vaca parideira para a fazer sentir como mulher) e sem elas as coisas acabam.

Outro (muito) forte argumento é apresentado pela criatura responsável (marioneta de alguém mas enfim) pela Plataforma pela Cidadania e Casamento. Estas pessoas (imagino a agonia sentida pela criatura ao ser obrigada a tratar os gays e lésbicas como pessoas) "não podem ter filhos e depois quando forem velhas quem é que vai cuidar delas?" "Somos nós que que vamos ter de arcar com as despesas, nós os contribuintes"...

Eu, para além de ver os gays e lésbicas como pessoas também vivia iludido com a ideia que eles ao serem cidadão deste País eram também obrigados a pagar impostos, sendo assim considerados como contribuintes... Afinal estava duplamente enganado.

Nem são pessoas nem pagam impostos. De seguida espero que os membros deste movimento (a modos que o que eles desejam é que tudo fique na mesma, o que à partida implica imobilidade mas enfim) me alertem para as semelhanças entre os gays e lésbicas e as baratas, ratos, etc e me elucidem com o que devo fazer para os erradicar...

E já agora, conhecendo o historial de católico fervoroso da criatura que responde pelo nome Jardim Gonçalves, o que terá levado este senhor a fugir às suas responsabilidade fiscais e ter tentado ocultar contas em paraísos fiscais?

Ai que estúpido que sou, estava justamente a evitar ter de financiar a possível despesa futura com os velhinhos que se recusaram a seguir as leis de deus e não se acautelaram com 2 ou 3 filhos.

O senhor de Mirandela que não se importa de explicar que lá em casa a "diferença de forças" ou "potências" explica a harmonia do casamento foi referenciado numa reportagem da SIC (minuto 16).

A criatura que dá a cara pela Plataforma Cidadania e Casamento,
Isilda Pegado, ofereceu o seu alerta no CM de 18 de Maio de 2010.

Eu pensava que não ia mesmo descobrir a entrevista mas eis que alguém mais atento que eu já se adiantou e deixou o link.

Isilda Pegado - Uma cristã exemplar...

Banco de Portugal multa Jardim Gonçalves em um milhão de euros - JN